Retrospectiva Marketing Digital #2017

O ano de 2017 está chegando ao fim e não podemos deixar de comentar sobre as novidades que ele trouxe para o marketing digital.

  1. Afinal, quais foram as principais mudanças e destaques do ano para o setor?
  2. E as novas tecnologias, otimizaram as ações das empresas?
  3. Qual foi o papel das mídias sociais nas estratégias das marcas?

Essas são as perguntas do momento para os marketeiros de plantão e, claro, o que mais se deseja saber são as suas respostas! Então, confira o nosso #Top5:

#1 2017, o ano do vídeo

Ele já estava preparando o terreno quando colocou a ferramenta de transmissão de vídeos em tempo real, conhecida como Live, disponível para todos os usuários e marcas presentes no Facebook. Além disso, ainda no início de 2017, facilitou a comunicação por vídeo permitindo que os brasileiros fizessem vídeos ao vivo também pelo Instagram.

Para as empresas, essas foram apenas demonstrações de que o conteúdo multimídia vem dominando o território digital e que a tendência é tê-lo como carro-chefe nos próximos anos. Isso fica claro quando observamos a pesquisa da Donut Digital, que apontou que as postagens em vídeo já são 80% mais envolventes do que as fotos, o que os torna um dos tipos de conteúdos mais consumidos hoje.

Hoje, o vídeo domina 55% do conteúdo acessado pelo mobile, seja por plataformas próprias, como o Youtube, ou outras mídias sociais, como o Facebook e o Instagram, segundo uma pesquisa da Ericsson. E até 2023, o vídeo se tornará o formato de mídia mais assistido, chegando a dominar 75% do conteúdo na plataforma mobile.

Por isso, organizar estratégias envolvendo conteúdos multimídia (textos, imagens, vídeos, podcasts, entre outros) e multiplataforma (web e mobile) se torna primordial e deve fazer parte do roteiro de qualquer planejamento, ação, campanha ou pauta de marketing.

#2 Os leads nunca foram tão importantes

Porém, para muitos isso ainda é uma dificuldade. De acordo com o relatório, State of Inbound 2017, realizado pela HubSpot, 66% dos profissionais de marketing admitem que o principal desafio é gerar tráfego e leads suficientes. Isso porque, hoje, com a quantidade de informações e possibilidades digitais, os consumidores desejam encontrar conteúdos diferenciados e personalizados.

Cada vez mais exigentes, eles não procuram somente por um produto de excelência, mas por uma experiência interessante. Então, as marcas se viram ainda mais pressionadas a conhecer seus consumidores, entender seus leads e oferecer em conteúdo e produto aquilo que eles desejam consumir e experimentar. Por isso, pode-se dizer que 2017 foi o ano de ajustar as estratégias de marketing para atender ao comportamento de um consumidor mais exigente.

#3 Mídias sociais como vitrine para as marcas

Atualmente, quase 100% das empresas estão presentes nas redes sociais, divulgando a sua marca.

Em maio de 2016, o Instagram criou o perfil para negócios com a intenção de profissionalizar o uso da plataforma por marcas e empresas, dando acesso a anúncios nativos, opções de contato no feed e, também, estatísticas exclusivas. Um ano e meio depois do lançamento da função, a plataforma acumula um total de 25 milhões de páginas profissionais.

Outro exemplo é o Facebook, uma das mídias mais influentes no momento de fechar uma compra. Segundo dados reunidos pelo Open Influence, 48% dos usuários norte-americanos usam a plataforma como a última fonte de pesquisa antes do clique final no e-commerce. Além disso, uma pesquisa semelhante, feita pelo ViSenze, apontou que os americanos fazem, pelo menos, uma compra por mês baseada em anúncios de mídias sociais ou por influência deles.

Já o Twitter, com mais de 330 milhões de usuários pelo mundo inteiro, é a mídia social que mais retorna os investimentos em anúncios das empresas. O ROI (retorno sobre investimento) gerado foi de 40% a mais do que outras plataformas no último trimestre de 2017, segundo um estudo de terceiros citado pela rede. O relatório apontou, ainda, que o uso de vídeos anunciados no Twitter é 20% mais efetivo do que outras formas de anúncio dentro do aplicativo.

#4 Chatbots: a automação a favor do marketing digital

A automação é uma forte aliada quando se fala em marketing digital, principalmente quando se deseja melhorar processos, aumentar a eficiência do negócio e otimizar tempo de trabalho.

Em 2017, diversas inovações pertencentes a esse universo impactaram o setor, e o destaque ficou para os chatbots, usados para facilitar a comunicação entre clientes e empresa.

Além de fazerem parte do atendimento ao cliente, os bots também servem para coletar dados e insights dos usuários, qualificar leads, personalizar a experiência do consumidor e potencializar vendas.

É possível programar o bot para atender a questões específicas, responder às dúvidas mais frequentes dos usuários e até orientar o cliente sugerindo a compra de determinados produtos e serviços, levando em conta o seu perfil.

Segundo os dados apresentados pelo Facebook na F8, conferência anual realizada pela empresa, 1,2 bilhões de pessoas estão usando o Messenger e a plataforma já totaliza 100 mil bots. As concorrentes Pizza Hut e Domino’s, por exemplo já estão utilizando um chatbot como uma estratégia de marketing digital para receber os pedidos de delivery e conhecer melhor o perfil dos seus consumidores.

#5 Reforço do mobile

Apesar de termos 5 bilhões de pessoas com smartphones no mundo, a última pesquisa Mobillity Index 2017, realizada pela Pontomobi, concluiu que a maioria das grandes marcas que atuam no Brasil ainda estão engatinhando quando o assunto é mobilidade no relacionamento com seus clientes.

Após avaliar os trabalhos das 235 organizações, a conclusão é de que apenas 42 delas (18%) utilizam bem as tecnologias móveis, sendo que, dessas, apenas 10 (4%) estão realmente avançadas no uso do mobile.

Para 2018, então, fica o desafio de encontrar a mobilidade que a sua empresa precisa para ter ainda mais sucesso no mercado.

 

Gostou? Então, Compartilhe!
Facebook
Facebook
Google+
http://www.blog.midiasweb.com/retrospectiva-marketing-digital-2017/
Pinterest
LinkedIn